Aliança pela Fauna Silvestre e pelas Florestas

Procuramos melhorar o envolvimento e a participação da sociedade civil para reforçar a aplicação da lei, bem como a cooperação com e entre as autoridades da Colômbia, Equador, Peru, Bolívia e áreas de fronteira triangular com o Brasil para combater a vida selvagem e o tráfico de madeira.

Destaques de notícias

Mais de 5 mil animais silvestres vivos, vítimas do tráfico, foram apreendidos na Colômbia, Equador, Peru, Bolívia e Brasil no primeiro
A relação entre o comércio ilegal de fauna silvestre e a saúde humana

Eventos e Formação

Sobre o nosso projecto

Aliança pela Fauna Silvestre e pelas Florestas

Colômbia, Equador, Peru, Bolívia e Brasil são o lar de uma biodiversidade sem paralelo, que também fornece bens e serviços ambientais fundamentais para as suas populações. Na região Andino-Amazónica, a biodiversidade enfrenta sérias ameaças devido a actividades humanas como o tráfico ilegal e a comercialização de fauna selvagem e a crescente extracção ilegal e insustentável de madeira. Os crimes contra a vida selvagem são cometidos em todo o mundo, e não só alteram o equilíbrio natural dos ecossistemas, como também ameaçam a sobrevivência das espécies ameaçadas, a boa governação florestal e a saúde pública.

+ 0

As organizações da sociedade civil estão envolvidas em acções com as autoridades para combater a vida selvagem e o tráfico de madeira na Colômbia, Equador, Peru, Bolívia e Brasil.

+ 0

As organizações da sociedade civil têm acesso à informação gerada pelo projecto sobre vida selvagem e tráfico de madeira.

+ 0

Pessoas dos países andino-amazónicos recebem informações sobre o problema da vida selvagem e do tráfico de madeira.

+ 0

Pessoas dos países andino-amazónicos estão envolvidas em acções de apoio à redução da vida selvagem e do tráfico de madeira como consequência das acções levadas a cabo no âmbito da Acção. 

Impacto na região

A Wildlife and Forest Partnership é uma acção regional implementada por:

Com financiamento de:

Este site foi criado com o apoio financeiro da União Europeia. O seu conteúdo é da exclusiva responsabilidade da WCS e da WWF e não reflecte necessariamente os pontos de vista da União Europeia.